Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024, 17:00 - A | A

Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024, 17h:00 - A | A

JANELA PARTIDÁRIA

Dilemário quer se reunir com Mendes e Garcia antes de decisão sobre convite para o UB

Luciana Nunes/ O Bom da Notícia

Em conversa com os jornalistas nesta terça-feira (27), o vereador Dilemario Alencar (Podemos) revelou que recebeu convite para migrar para o União Brasil, mas que antes irá conversar com o seu grupo político, além do governador Mauro Mendes e o chefe da Casa Civil Fábio Garcia.

“Eu agradeço a lembrança do ex-governador Júlio Campos em relação ao meu nome. Mas eu estou conversando com o meu grupo político. Vou ouvir o governador Mauro Mendes, vou ouvir o deputado Fábio Garcia. Todo mundo sabe que eu fui um dos defensores junto com a deputada Gisela Simona[suplentede deputada federal] na organização da pré-campanha do deputado Fábio Garcia. Saímos de 2%, chegamos a 12% na última pesquisa de intenção de votos. Tínhamos apenas dois vereadores apoiando o Fábio no início da pré-campanha, eu e a vereadora Michelly Alencar. Depois chegamos a ter oito vereadores apoiando a pré-campanha. Mas houve uma escolha do União Brasil  pelo nome do deputado Eduardo Botelho”, disse.

Ao ainda lembrar que ainda estaria em conversações com o grupo quanto ao apoio à Botelho.

“É o novo quadro, está certo. Nós estamos avaliando. Vou conversar com o governador como disse e com Garcia. Agora, a janela partidária só começa em março e vai até dia 6 de abril. Nesse período é o momento certo para discutir quem tem mandato parlamentar e quer uma eventual mudança partidária”, acrescentou.

O vereador ainda lembra que o próximo gestor da Capital precisa de um alinhamento com o governo estadual e que mesmo não tendo siido escolhido, será o grupo de Garcia o fiel da balança nestas eleições.

“A minha análise é que o deputado Fábio Garcia, mesmo não sendo escolhido pelo União Brasil, saiu fortíssimo, muito forte no meu ponto de vista e o Fábio e o grupo dele, para onde pender, pode decidir a eleição de Cuiabá. Eu tenho essa avaliação, certo? Então ele também está fazendo suas avaliações, ele vai continuar como secretário da Casa Civil. E como eu sempre disse, o futuro prefeito de Cuiabá, para recuperar a cidade, recuperar a nossa cidade, só com forte alinhamento com o governador Mauro Mendes”, disse também.

Para o vereador, a eleição deste ano será decidida em dois turnos, mas não há como saber quem estará no segundo turno agora. Ele acredita que após a janela partidária, as forças políticas estarão consolidadas, possibilitando uma nova avaliação.

“Até final de abril, eu vou ficar analisando, avaliando quem é o candidato que tem condições de recuperar nossa cidade, por meio de suas propostas, como, por exemplo, como o candidato vai resolver o rombo de quase R$ 2 bilhões nas contas públicas da prefeitura e que vai ser deixada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Os candidatos têm que apontar. É isso que a população espera”, ainda disse.