Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020, 17:06 - A | A

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020, 17h:06 - A | A

2º TURNO DAS ELEIÇÕES EM CUIABÁ

Gisela define apoio nesta quinta, mas sinaliza seguir decisão do partido e caminhar com Abílio

Marisa Batalha/O Bom da Notícia

A candidata Gisela Simona(Pros) - que neste primeiro turno das eleições em Cuiabá, na disputa pela prefeitura da capital - acabou ficando em terceiro lugar, cravando mais de 52 mil votos nas urnas, neste último domingo(15), assegurou em conversa com o site O Bom da Notícia, que oficializará sua posição nesta quinta-feira (18), quanto a quem dará apoio nesta segunda rodada eleitoral, em que disputam os candidatos Abílio Junior(Podemos) e o prefeito emedebista, Emanuel Pinheiro, que busca a reeleição

De acordo com a advogada e ex-superintendente do Procon, em Mato Grosso, ela poderia optar pela neutralidade, entretanto, isto a deixaria profundamente desconfortável, porque daria uma sensação de que estaria 'dando as costas à sua cidade, o que não é verdade'.

"A neutralidade seria a decisão mais fácil, mas não me sinto bem fazendo isso. Pois parece que eu estaria dando as costas pra minha cidade. Eu não escolhi esse cenário e amo Cuiabá".

Mas mesmo que oficialize sua posição somente nesta quinta, Gisela não deixou de sinalizar a possibilidade de estar com Abílio nesta jornada eleitoral, sob a justificativa de que ambos teriam pontos em comum em seus programas de governo.

Contudo, haveria outros que considera de suma importância, que ela gostaria de avançar com o candidato do Podemos.

"Como Abílio já mostrou flexibilidade, voltando atras quando necessário, e em pontos importantes, acredito que dá para sentarmos e avançar no seu plano de Governo, aperfeiçoando alguns pontos e reconsiderando alguns outros, dentro de uma agenda política, obviamente, em favor de Cuiabá".

O seu partido, o Pros, em reunião da executiva na noite desta última terça-feira(17), em Cuiabá, decidiu apoiar Abílio Junior neste segundo turno, contabilizando 10 votos em favor deste apoio, contra cinco que apontaram o desejo de caminhar com o prefeito emedebista, Emanuel Pinheiro, que busca a reeleição. E outros cinco que votaram para que o partido ficasse neutro nesta segunda rodada da corrida eleitoral.

De acordo com o presidente do partido, o deputado estadual João Batista, a sigla optou em seguir com Abílio neste segundo turno na capital. E espera agora o posicionamento de Gisela, adiantando que mesmo diante de um cenário que classificou como 'terrível', ele ainda acredita que a candidata do seu partido deverá anunciar apoio à Abílio Junior.

Levando em consideração que a ex-superintendente do Procon foi uma das candidatas que mais se opôs ao prefeito Emanuel Pinheiro, nesta campanha. Chegando a ser considerada por vários analistas políticos, como a grande vitoriosa do último debate ocorrido na TV Vila Real, no dia 11 de novembro, entre os oito nomes que disputaram a prefeitura. E ainda que mesmo ficando na terceira colocação, ela deu um show nas urnas.

Na segunda rodada de debate com os oitos candidatos presentes, Gisela Simona não titubeou e perguntou ao prefeito Emanuel Pinheiro, se ele, 'se considerava um corrupto profissional?'. Ao lembra-lo que 'ele era símbolo nacional da corrupção […], que foi delatado pelo ex-deputado Riva e pelo ex-governador Silval Barbosa. Acusado de vender incentivos fiscais para o grupo Caramuru. E ter se aposentado, absurdamente, aos 32 anos de idade'.

Sob esta perspectiva, o deputado e presidente do Pros, acha complicado Gisela apoiar Emanuel, já que combateu tanto a pecha do prefeito emedebista de 'corrupto'

"Acredito que ela possa ir com Abílio. A Gisela é uma pessoa de decisão, não gosta de ficar em cima do muro. É complicado ela ir com Emanuel e mudar a pecha dele de corrupto que ela tanto combateu".

Historiador e coordenador

O professor de História, Suelme Fernandes que tem cristalizado sua imagem, igualmente, como articulista político, em artigo publicado nesta quarta-feira(18), nos principais sites da capital, apontou que 'Gisela virou pêndulo, o fogo do juízo final e o fiel da balança dessa disputa', neste segundo turno.

Ao se referir à busca de Abílio e do prefeito emedebista, de assegurar parte do capital político da candidata que chegou quase a 20% dos votos válidos, na esperança de que em um 'empenho pessoal de Gisela, ela possa transferir até 50% da votação expressiva obtida na capital'.
No artigo, o historiador que foi um dos principais coordenadores da campanha de Gisela, avaliza a cautela da candidata, ao lembrar que sua decisão sobre quem 'apoiar no segundo turno precisa ser dimensionada no tamanho de sua importância'. E que, assim, não se tratava 'de um acórdão de fechamento político entre velhos coronéis inimigos da política mato-grossense como alguns queiram parecer'.

Ao meu ver, as farpas entre ela e ambos os candidatos vitoriosos no primeiro turno de Cuiabá podem ser tranquilamente contornadas sem maiores danos ou carmas, dentro de uma agenda política por Cuiabár" (Veja artigo no site O Bom da Notícia)