Quinta-feira, 23 de Maio de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 14 de Novembro de 2022, 11:53 - A | A

Segunda-feira, 14 de Novembro de 2022, 11h:53 - A | A

COP 27

Lula se encontra com governadores da Amazônia na Cop 27; Mendes aponta carta e bom senso em debate

Portais CNN e Metrópoles

Nesta próxima quarta-feira(16), o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva(PT), se encontra com os governadores da Amazônia, na Conferência das Nações Unidas Sobre as Mudanças Climáticas(Cop 27), no Sharm el-Sheikh, no Egito.

Neste evento será apresentado na "Carta da Amazônia - uma agenda comum para a transição climática", junto com os governadores Mauro Mendes (União-MT), Waldez Góes (PDT-AP) Gladson Cameli (PP-AC), Helder Barbalho (MDB-PA), Wanderlei Barbosa (Republicanos-TO), e Marcos Rocha (União-RO).

Neste mesmo dia às 17h15 (12h15 no fuso de Brasília) de quarta, Lula faz pronunciamento na área das Nações Unidas. Na quinta-feira(17), às 10 horas (5h em Brasília), Lula se encontra com representantes da sociedade civil brasileira no pavilhão Brazil Hub, e, às 15 horas (10h em Brasília), com o Fórum Internacional dos Povos Indígenas[Fórum dos Povos sobre Mudança Climática].

Em entrevista recente ao Portal Metrópoles, Mendes saiu´em defesa do presidente eleito, ao lembrar que as eleições já tinham terminado e sobre a necessidade de se respeitar a Constituição. "A eleição terminou. Quando ganhei a eleição pela primeira vez 15 prefeitos me apoiaram. Nesta reeleição, eu tive apoio de 140 prefeitos. Espero que daqui a um tempo o presidente Lula possa ter o apoio de todos", disse.

Ao ainda apontar que a adesão de mais brasileiros seria prova inconteste de que 'Lula estaria governando para todos e não somente para aqueles que o elegeram'.

O petista estará no hub do consórcio interestadual da Amazônia Legal instalado na COP27. Mendes e os outros gestores do consórcio irão entregar uma carta que ainda está em fase de finalização.

O documento tratará da relação da União com os representantes da Amazônia e o direito ao desenvolvimento da região. Um carta que - ainda de acordo com Mendes - deve conter a visão de um novo momento que o Brasil vai viver, mas, acima de tudo, que possa garantir o respeito à Amazônia e a todos nós que vivemos naquela parte do país. "Preservar nós queremos, mas queremos também que o povo da Amazônia possa ter o direito de continuar crescendo e se desenvolvendo", completou.