Terça-feira, 28 de Maio de 2024

ARTIGOS Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 09:15 - A | A

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2022, 09h:15 - A | A

Zenaide Brianez Rodrigues

Como meu filho vai acompanhar o conteúdo em uma escola internacional?

Para quem está pensando em matricular seu filho em uma escola internacional é normal ter dúvidas como: meu filho vai acompanhar o conteúdo? Vai conseguir entender as disciplinas em outro idioma? Isso não irá prejudicar o seu desenvolvimento? Estes são alguns questionamentos que os pais fazem ao cogitar alfabetizar a criança em dois idiomas (biletramento), mas que devem ser prontamente esclarecidos. 

Pois bem, temos a missão de explicar a todos que podem ficar tranquilos porque a escola é preparada para esta fase de adaptação. Lidar com dois idiomas com características próprias não é difícil, quando a escola está preparada. Além disso, isso é algo considerado comum em muitos lugares no mundo, onde as crianças já crescem naturalmente bilíngues.

Na International School of Cuiabá (ISC), este período de adaptação dura em média dois anos, momento no qual o aluno que não é fluente ou aquele que tem uma certa dificuldade com o inglês, receberá auxílio para desenvolver essa habilidade da maneira mais natural possível. Nosso corpo docente avaliará qual é a necessidade e dará todo o suporte e apoio para que o ensino flua. 

É preciso destacar que a ISC está preparada para estes desafios e esse processo, inclusive, já é algo natural para nós. Para começar, na instituição a média é de 15 e máximo 18 alunos por turma e são três profissionais por sala, além de um professor de robótica. O que permite uma dedicação personalizada para cada criança. Essa dedicação é o que permite que, no tempo médio de dois anos, nossos alunos estejam fluentes na língua inglesa. 

Ao contrário do que se possa pensar, os menores que têm acesso a dois idiomas durante a alfabetização tem, na verdade, um ganho. Isto porque o cérebro das crianças consegue assimilar estes dois idiomas de maneira natural e até automática. Um dos motivos é justamente por se tratar de um alfabeto único e não separar a alfabetização em português e depois em inglês. Ela ocorre de forma unificada. 

A aprendizagem de uma segunda língua não atrapalha a alfabetização. Muito pelo contrário, aprender outro idioma fortalece o desenvolvimento de habilidades cognitivas, como a criatividade, memória, atenção e a consciência metalinguística. Como seguimos dois currículos, o nacional e o europeu, seguimos as aulas todas em inglês, mas contamos com uma pedagoga especializada na alfabetização do português. 

A ideia é que esse processo se torne algo natural e espontâneo. Ao contrário do que muitos pais pensam, a aprendizagem não começa apenas no primeiro ano, ela pode iniciar ainda na educação infantil. É importante destacar que uma escola internacional não se refere apenas a um ensino bilíngue, mas de uma inserção à cultura de outros países, através do intercâmbio de conhecimento e experiências.  

 *Zenaide Brianez Rodrigues é diretora da International School of Cuiabá

Os artigos publicados nesta coluna são de inteira responsabilidade de seus autores. As opiniões neles emitidas não exprimem, necessariamente, o ponto de vista do Portal O Bom da Notícia.