Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

ARTIGOS Segunda-feira, 03 de Junho de 2024, 19:10 - A | A

Segunda-feira, 03 de Junho de 2024, 19h:10 - A | A

FÁBIO MENDONÇA

Junho Verde e a conscientização sobre a escoliose

Junho marca o Mês Internacional de Conscientização sobre a Escoliose, também conhecido como "Junho Verde" – uma iniciativa global destinada a educar, apoiar e promover a compreensão dessa condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. A escoliose, uma deformidade da coluna vertebral caracterizada por curvas anormais, pode afetar pessoas de todas as idades e origens, impactando não apenas a saúde física, mas também o bem-estar emocional e psicológico daqueles que vivem com ela.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas no Brasil, há 6 milhões de pessoas afetadas pela doença, a maioria delas adolescentes do sexo feminino. Muitas vezes, pacientes com esse diagnóstico enfrentam desafios físicos, como dor crônica, desconforto e limitações de mobilidade. Além disso, as preocupações estéticas podem afetar a autoestima e a saúde mental, especialmente durante a adolescência, quando a imagem corporal desempenha um papel significativo no desenvolvimento pessoal.

Durante este mês de conscientização, é fundamental que nos unamos como comunidade para mostrar solidariedade e amparo àqueles que vivem com escoliose. O diagnóstico precoce é essencial para evitar complicações futuras para o paciente. Com acompanhamento médico, fisioterapia com RPG e incentivo à prática de esportes, é possível evitar a realização de uma cirurgia.

Há pouco mais de um ano, realizei uma cirurgia em uma criança com um quadro de escoliose bastante avançada. Na ocasião, foi utilizada uma técnica criada na França que consiste em uma fixação denominada “bipolar” (é feito um pequeno corte na parte de cima da coluna e outro embaixo). Uma haste percutânea é colocada e permite o crescimento da criança. Assim, corrigimos a escoliose e facilitamos o processo de crescimento. Esta é uma cirurgia minimamente invasiva e que proporciona mais qualidade de vida. O resultado foi um sucesso.

À medida que nos esforçamos para construir uma sociedade mais inclusiva e compassiva, é essencial lembrar que cada pessoa tem valor e dignidade, independentemente de suas diferenças ou desafios. Ao reconhecer e apoiar a comunidade de pessoas afetadas pela escoliose, estamos dando passos importantes em direção a um mundo mais inclusivo e acolhedor para todos.

A escoliose não define uma pessoa. Com o apoio adequado, incluindo acesso a cuidados médicos especializados, terapias físicas e emocionais, e uma rede de apoio solidária, muitos indivíduos com escoliose podem levar vidas plenas e significativas.

Contudo, é fundamental promover o diagnóstico precoce e oferecer apoio àqueles que vivem com escoliose. Podemos ajudar a melhorar a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas afetadas por essa condição. Junte-se a nós neste Junho Verde e ajude a fazer a diferença na luta contra a escoliose.

Fábio Mendonça é médico ortopedista e traumatologista, cirurgião de coluna vertebral. Presidente do Hospital HBento e membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC)