icon Quarta-feira, 16 de Junho de 2021

POLÍCIA Segunda-feira, 25 de Novembro de 2019, 12:18 - A | A

RETORNAVA DE VIAGEM

Juiz manda jornalista acusado de assédio sexual e estupro para o Carumbé

O Bom da Notícia

Foto: Reprodução

 

Preso na manhã desta segunda-feira (25), acusado de assédio e estupro, o jornalista Leonardo Heitor Miranda Araújo, 38 anos, passou por audiência de custódia, no mesmo dia, e teve a prisão preventida mantida. Por se tratar de crime sexual, Heitor foi encaminhado para o Centro de Ressocialização da Capital (CRC), mais conhecido como présidio do Carumbé. 

 

A informação foi confirmada pela delegada Nubya Beatriz, da Delgacia Especializada da Mulher de Cuiabá. 

 

O jornalista foi preso após quebrar uma medida protetiva concedida a uma mulher (vítima) que o acusa de estupro. 

 

Leonardo é acusado pelos crimes de importunação sexual, assédio e estupro. O suspeito estava dentro de um avião no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, quando foi abordado por policiais da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Mulher (DEDM) ontem.

 

Leonardo voltava de Salvador (BA), em um voo que fez escala em São Paulo (SP). No status do Whatsapp, o jornalista postava várias fotos mostrando a viagem. Leonardo teria quebrado a ordem de medida protetiva de uma das vítimas e por isso o mandado de prisão foi expedido.

 

Por telefone, a Polícia Civil informou ao O Bom da Notícia que por se tratar de crimes de natureza íntima, não irá fornecer mais detalhes nesse momento. 

  

 

O mandado de prisão foi expedido pela 1º Vara da Violência Doméstica e Familiar. Leonardo prestará depoimento à delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis, na sede da DEDM, e em seguida, será encaminhado para o Fórum de Cuiabá, onde passará por audiência de custódia. 

 

Leonardo passou a ser denunciado por mulheres em outubro deste ano, após ser indicado pela Polícia Civil do Espirito Santo. Em Cuiabá, pelo menos, 10 mulheres procuraram a polícia para denunciar o homem. Inclusive uma alegou que foi estuprada.

 

O suspeito criou perfis falsos, onde passava a se relacionar virtualmente com as mulheres, enviando fotos e vídeos de cunho sexual. 

 

Entenda o caso:

 

Jornalista é denunciado por usar perfis falsos para assediar sexualmente colegas em Cuiabá

 

Jornalista que assediou sexualmente colegas é exonerado da AL

 

Jornalista não se exime de culpa por assédio, mas desmente estupro e procura delegacia



Imprimir

Comentários