icon Sexta-feira, 18 de Junho de 2021

CIDADES Domingo, 15 de Dezembro de 2019, 10:20 - A | A

PERÍODO DE CHUVA

MT declara alerta com aumento dos casos de dengue; Colniza decreta situação de emergência

Vivian Nunes - Especial para O Bom da Notícia

As condições climáticas, aliadas ao período de chuvas constantes favoreceram a proliferação da dengue em Mato Grosso. O aumento no número de casos da doença deixa o estado em alerta, que tem circulação do tipo 2, o que é bem preocupante. São mais de 100 casos a cada grupo de 100 mil habitantes.

 

Com um aumento da incidência de quase 80%, Mato Grosso já se caracteriza como um estado endêmico quanto à doença.

 

O DENV-2 é um tipo de dengue que evolui rapidamente e poder levar até a óbito. Com a chegada das chuvas, o avanço começa a aumentar. 

 

No interior do estado foram registradas as maiores incidências. Cocalinho, Alto Araguaia, Araguaiana, Araguainha, Torixoréo e Canarana já estão no topo. 

 

São mais de 100 casos a cada grupo de 100 mil habitantes

Em Colniza (à 759 km de Cuiabá), o Diário Oficial dos Municípios decretou na segunda-feira (9), estado de emergência por conta da doença. Só neste ano foram notificados no município 250 casos de dengue, sendo 208 confirmados. 

 

Em entrevista ao site O Bom da Notícia, a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde, Alessandra Moraes, disse que o secretário de saúde do município de Colniza, José Vanderlei Nunes, foi quem estabeleceu essa situação de emergência. 

 

“Eles vinham em condições considerada baixa em relação ao risco. No entanto, em apenas uma semana atingiram o pico da doença, justamente causadas pelas chuvas que começaram a intensificar na região”, diz. 

 

A falta de saneamento básico, limpeza em terrenos baldios e residências também ajudam para a proliferação do mosquito

A falta de saneamento básico, limpeza em terrenos baldios e residências também ajudam para a proliferação do mosquito. 

 

Segundo a coordenadora, no mês de novembro foi realizado em todos os municípios o levantamento de índice de infestação e apontou que, a maioria dos criadouros se concentram em reservatórios de água que a população acaba criando em seus terrenos e residências. 

 

“Manter esses reservatórios fechados e fazer a limpeza constantemente já ajudaria nesse combate ao mosquito Aedes”, ressalta. 

 

Cuiabá e Várzea Grande deram- ainda de acordo com a SES - exemplos no combate a doença, com redução de 89,4 e 67,6 - respectivamente -, nos casos. 

 

Durante este ano, Mato Grosso teve a parceria do Ministério da Saúde para intensificar, junto aos municípios, uma atualização do plano de contingência em manejo clínico a todos os profissionais de saúde. 

 

Com o tipo 2 dentro do estado, faz com que as pessoas desconheçam se há outros possíveis vírus que possam também estar circulando. E isso só vai ser descoberto durante este período de intensificação da doença. 

 

De acordo com a SES-MT, tem sido realizado monitoramento e acompanhamento para poder auxiliar os municípios onde há gravidade. 

 

A coordenadora de vigilância epidemiológica ressalta que tem buscado junto aos gestores municipais que, os profissionais de saúde intensifiquem o cuidado ao paciente. “É importante que a pessoa que esteja com sintomas de dengue busque a unidade mais próxima da sua casa. O Aedes Aegypti pode causar complicações e agravamentos. [...] O paciente de dengue, precisa ser um paciente bem acompanhado”, pontua. 

 

Alessandra ainda esclarece que a população tem um papel fundamental no processo de combate ao mosquito Aedes Aegypti. “A população precisa entender que o poder público não irá dar conta desse combate sozinho, a participação do cidadão é de grande valia”.

 

Prevenção e cuidados

 

Mantenha a caixa d'água fechada; mantenha tampado tonéis e barris d'água, lave semanalmente com escova e sabão os tanques utilizados para armanezar água; encha de areia até a borda os pratos das plantas; coloque no lixo todo objeto não utilizado que possa acumular água; coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada; mantenha as calhas limpas e não deixe água acumulada sobre a laje.



Imprimir

Comentários